imagem16-10-2020-19-10-44

Caminhão da Volkswagen: primeiro 100% elétrico a ser produzido em série no Brasil (Volkswagen Caminhões e Ônibus/Divulgação)

Após testes bem-sucedidos do primeiro caminhão 100% elétrico a ser produzido em série no Brasil, a Volkswagen confirmou a entrega de 100 unidades do modelo para a Ambev a partir do segundo semestre de 2021.

O acordo faz parte do compromisso da gigante de bebidas de ter 1.600 caminhões Volkswagen elétricos na sua frota parceira até 2023, um dos planos mais ambiciosos da área no mundo.

De acordo com a montadora, o protótipo do primeiro caminhão leve 100% elétrico movido a energia limpa da América Latina “apresentou excelentes resultados” após rodar 30.000 quilômetros em testes de engenharia e em condições reais de operação na cidade de São Paulo.

Veja também

Nesse período, mais de 22 toneladas de CO² deixaram de ser emitidas e 6,5 mil litros de diesel foram economizados.

O projeto do e-Delivery faz parte de um programa de investimentos da montadora de 110 milhões de reais na fábrica de Resende, no Rio de Janeiro.

No local, a montadora coordenou a instalação de um polo de produção de veículos elétricos com diversos fornecedores de peso como Bosch e WEG, que vão compartilhar um sistema produtivo inédito no país.

O e-Delivery foi lançado no final de 2017 e é um caminhão de pequeno porte, destinado principalmente a entregas urbanas, em um ambiente de expansão do comércio eletrônico e maiores restrições à circulação de veículos pesados nos grandes centros. Agora, o e-Delivery começará a ser produzido em série na fábrica de Resende.

Além do recarregamento com energia de fontes limpas, 43% desse total virá do próprio sistema regenerativo de freios do veículo. O plano é que os caminhões sejam recarregados em uma das 48 usinas solares que a Ambev está implementando nos seus Centros de Distribuição espalhados pelo Brasil.

A montadora também já negocia com outras empresas para ampliar as vendas do e-Delivery no mercado brasileiro, em um momento de expectativa de retomada do mercado de caminhões e ampliação do complexo fabril da marca em Resende.

Em entrevista recente à EXAME, Roberto Cortes, presidente da montadora, disse que como os veículos elétricos não fazem barulho e não poluem, a expectativa é que o e-Delivery possa inclusive rodar à noite nos grandes centros. “Hoje, fazemos um trabalho na iniciativa privada, mas o próximo passo é começar a conversar com os governos para ampliar o alcance dos elétricos”, afirmou.

Veja também

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here