celso russomanno

Russomanno: ele informou ainda ter participação em quatro empresas (Jailson Sam/Agência Câmara)

Líder nas pesquisas para intenção de voto para prefeito da cidade de São Paulo, o candidato Celso Russomanno (Repúblicanos) declarou o terceiro maior patrimônio entre os concorrentes ao cargo.

Deputado federal em seu sexto mandato, ele declarou à Justiça Eleitoral bens no valor de R$ 1,772 milhão, o que inclui seis imóveis, incluindo apartamentos em São Paulo e casas em Itanhaém e Campos do Jordão. Informou ainda ter participação em quatro empresas, entre elas a Empresa Rede Brasil Rádio e Televisão Leme.

Na comparação com eleições anteriores, Russomanno viu reduzir seu patrimônio. O deputado havia declarado bens no valor de R$ 2,3 milhões em 2016 e de R$ 1,9 milhão em 2018.

Bruno Covas (PSDB), atual prefeito e que concorre à reeleição, declarou patrimônio de R$ 104,9 milhões. Sem nenhum imóvel declarado em seu nome, o bem mais valioso é um Audi Q3 2014, cujo valor informado à Justiça Eleitoral é de R$83.500. Na última declaração de patrimônio, apresentada ao Superior Tribunal Eleitoral em 2016, Covas havia declarado R$ 65,9 mil.

Veja também

Guilherme Boulos, candidato do PSOL e que aparece em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto, declarou um patrimônio de R$ R$ 15.416,00. O valor refere-se a um carro modelo Celta. Líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), ele não declarou possuir imóvel.

Praticamente em empate técnico com Boulos no terceiro lugar das pesquisas, o canditato Márcio França (PSB) apresentou à Justiça Eleitoral R$ 272.864,37 de patrimônio e também não declarou possuir imóveis em seu nome. O bem mais significativo são quotas daa empresa Exspectans, no valor de R$ 100 mil.

O maior patrimônio declarado por candidatos à Prefeitura de São Paulo é de Felipe Sabará, do Novo, que informou R$ 5,1 milhões em bens. Inicialmente, ele havia registrado ter bens de apenas R$ 15 mil. O valor acabou sendo retificado à Justiça Eleitoral. Herdeiro de uma empresa que fornece insumos para fabricantes de cosméticos, ele havia informado que sua participação na Fibella Comércio de Cosméticos valia R$ 8 mil.

O valor da empresa subiu para R$ 5 milhões com a retificação. Os advogados dele informaram que houve um lapso na apresentação ao TSE. A candidatura dele foi temporariamente suspensa pelo partido.

Na declaração à Justiça eleitoral não há imóveis ou veículos em nome de Sabará.

Jilmar Tatto (PT) declarou bens no valor de R$ 126.189,86. Nas eleições de 2018 ele havia informado ter patrimônio de R$ 1,45 milhão. A campanha do candidato informou em nota, ao jornal “O Estado de S.Paulo” que ele antecipou a partilha dos bens para os filhos, que atingiram maioridade, e que agora os bens são declarados separadamente.

Veja o patrimônio declarado pelos candidatos:

Felipe Sabará (Novo) – R$ 5.111.138,94

Marina Helou (Rede) – R$2.244.000,00

Celso Russomanno – Republicanos R$ 1.772.944,11

Andrea Matarazzo (PSD) – R$ 1.494.923,55

Levy Fidelix (PRTB) – R$ 954.597,41

Orlando Silva (PCdoB) – R$ 738.360,38

Arthur do Val “Mamãe falei” (Patriota) – R$ 408.635,44

Bruno Covas – R$ 104.966,68

Vera Lúcia (PSTU ) – R$ 20 mil

Guilherme Boulos (Psol) – R$ 15.416,00

Márcio França (PSB) – R$ 272.864,37

Joice Hasselmann (PSL) – R$ 186.980,00

Jilmar Tatto (PT) – R$ 126.189,86

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here