Trump admitiu que minimizou risco do coronavírus, revela livro

 (Getty Images/AFP)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chamou a covid-19 de “vírus chinês” durante o seu discurso na Assembleia-Geral das Nações Unidas, realizada nesta terça-feira, 22. Pela primeira vez em formato virtual, em virtude da pandemia, Trump ainda acusou a China de ser responsável pelo coronavírus.

Este ano, por causa da covid-19, as falas dos presidentes foram gravadas em vídeos e encaminhadas antecipadamente à Organização das Nações Unidas (ONU).

“Devemos responsabilizar a nação que liberou esse vírus para o mundo: a China, que poderia ter barrado voos e imposto restrições aos seus habitantes, mas não o fez. Também a OMS, que é virtualmente controlada pela China, e que disse, no começo da pandemia, que não havia evidência de transmissão humana do vírus e que assintomáticos não transmitiam o vírus”, disse o presidente dos Estados Unidos.

Ele ainda afirmou que o país está fazendo a mobilização mais agressiva desde a Segunda Guerra Mundial para produzir um suplemento recorde de ventiladores para outros países que ele chamou de “amigos e parceiros ao redor do mundo”.

Veja também

Donald Trump fez acusações à China por crimes ambientais, como jogar milhões de toneladas de plástico, destruindo corais e lançando mais mercúrio na natureza que qualquer outro país no mundo, segundo dele.

“A China tem o dobro das emissões de carbono dos Estados Unidos, e subindo. Em contraste, depois que eu tirei os EUA do acordo de Paris no último ano, nós reduzimos nossas emissões de carbono mais que qualquer outro país signatário. Aqueles que ignoram os avanços americanos em relação ao clima enquanto fecham os olhos para o que a China faz não estão interessados no clima, mas sim em punir os Estados Unidos, e eu não concordarei com isso também”, disse.

*Reportagem em atualização.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here