imagem22-09-2020-15-09-21“O Brasil só tem saída desta pandemia pelo trabalho do agronegócio. E o agronegócio tocado no DF pela Emater, Ceasa e Secretaria de Agricultura tem se colocado à disposição de todos os produtores”, disse o governador. Foto: Renato Alves / Agência Brasília

Dez mil agricultores familiares e mil médios produtores vão ganhar agilidade no atendimento e uma presença constante dos técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF (Emater/DF). Esse reforço no trabalho do campo vem por meio de um convênio entre a Emater/DF e o Ministério da Agricultura (Mapa) que permitiu a aquisição de 13 veículos e 25 aparelhos de GPS.

Os automóveis foram adquiridos por meio de dois contratos de repasse de recursos junto ao Mapa. O primeiro com valor de R$ 302 mil e o segundo de R$ 600 mil, que viabilizaram a compra de dez veículos picapes Fiat Strada e três furgões Peugeot Partner, além de25 aparelhos de GPS para trabalhos em campo que necessitam de georreferenciamento que vão ajudar os 200 extensionistas e técnicos rurais da Emater eu seus trabalhos.

Os automóveis e GPS vêm para somar a um dos setores mais importantes para o país. A área rural do DF corresponde a 73% da área total e 80% de seus 4,2 mil km² são propícios a atividades agropecuárias, o que reforça a importância da agricultura para o DF. Em 2019, por exemplo, o Valor Bruto de Produção – que é o valor que os produtores recebem pelo que produziram – foi de R$ 3 bilhões, ante os R$ 2,4 bilhões registrados em 2018.

“O Brasil só tem saída desta pandemia pelo trabalho do agronegócio. E o agronegócio tocado no DF pela Emater, Ceasa e Secretaria de Agricultura tem se colocado à disposição de todos os produtores. O que mais admirei nas visitas que pude fazer é que a agricultura se dá desde o pequeno produtor até o grande produtor. Estamos celebrando o trabalho da Emater e essa parceria hoje com o Ministério da Agricultura”, afirmou o governador Ibaneis Rocha.

Regularização fundiária

Em seu discurso o chefe do Executivo local também destacou que 2021 será o ano da regularização rural no DF e que a medida vai beneficiar 45 mil famílias que vivem em situação de irregularidade. Saindo da irregularidade elas conseguem ter acesso a mais recursos e financiamentos.

“Já fizemos todos os levantamentos junto às áreas rurais, com todas as famílias que residem nessas áreas, toda a parte de demarcação também já foi feita e agora essa parceria com o governo federal e com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) vai permitir que a gente emita os documentos. São certificados rurais que vão dar prazo de 30 anos para as pessoas que estão lá, regularizando essa terra, fazendo com que eles possam produzir com segurança jurídica”, aponta o governador.

“Vamos trabalhar firmemente na regularização fundiária no DF. Queremos realizar o sonho de muitos pequenos produtores em 2021”, reforçou o secretário de Agricultura, Cândido Teles.

Elogios à Emater

Leia também

Foto: Emater DF/Divulgação

Emater-DF estimula jovens a empreender no campo

imagem22-09-2020-15-09-24

Produtores celebram saldo positivo em compras do GDF

imagem22-09-2020-15-09-26

Seagri entrega patrulhas agrícolas para produtores

imagem22-09-2020-15-09-27

Governo estimula pequenas empresas a gerar emprego e renda

No DF, o trabalho no campo citado pelo governador é feito pela Emater. Ele consiste em cursos, oficinas, dias de campo, visitas guiadas e outros destinados aos agricultores familiares e produtores patronais. Em 2019, a Emater realizou 170.360 mil atendimentos, o maior número desde 2016.

“A Emater é dividida em 18 escritórios locais e funciona como uma prefeitura do campo. Esses veículos serão utilizados pelos funcionários no trabalho de assistência rural. O agronegócio é o grande propulsor da economia, então é muito importante termos esses equipamentos”, destacou a presidente da Emater, Denise Fonseca.

Presente à cerimônia, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, elogiou a atuação da Emater/DF e abriu as portas para novas parcerias. “Essa Emater nos dá orgulho, ela não foi desmantelada como outras. Ela tem exemplos muito bons, fui conhecer a agricultura que vocês fazem aqui. Saibam que o Ministério da Agricultura está à disposição para ajudá-los neste trabalho”, pontuou a ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

“Nós sabemos da importância do homem do campo no DF. A Emater vem fazendo um belo trabalho e nós chegamos agora no novo momento, que é o momento da tecnologia e do empreendedorismo para fixar o homem no campo com uma qualidade de vida. Temos destinado recursos também para o asfaltamento nas áreas rurais para melhorar a condição de vida dessas pessoas”, acrescentou Ibaneis Rocha.

A força do campo

 A festa do morango, em Brazlândia, é um sucesso para a agricultura local. Foto: arquivo Agência Brasília

A agropecuária do DF é diversificada, sendo formada por folhosas, frutas, tubérculos, grãos, ovos, frango, leite e gado de corte. Mesmo com pouco espaço em relação às demais unidades da federação, ela se destaca em produtividade.

O morango, que teve a 25ª edição da Festa do Morango encerrada em setembro, é um exemplo: em Brazlândia, a produção por hectare varia de 35 toneladas a 40 toneladas, enquanto a média nacional não chega a 30. Com isso, o Valor Bruto de Produção (VBP) deste item é de quase R$ 83 milhões.

O desenvolvimento do setor é uma das prioridades do GDF. Desde o início da atual gestão, o GDF tem feito uma série de investimentos em diversos núcleos rurais, melhorando as condições de vida de agricultores e promovendo condições para o aumento da produção do campo.

Como prova disso, o governo local está terminando a duplicação de um trecho de 10,5 km da DF-285 e entregou na semana passada um trecho de 1,4 km da estrada vicinal 461, no Jardim II – uma reivindicação de mais de 40 anos dos 1,3 mil habitantes, que foi concluída em apenas 44 dias.

Também estão passando por obras vários canais de irrigação, como os da Vargem Bonita, centro produtor de hortaliças, no Park Way, e o do Santos Dumont, em Planaltina, num total de 20 km revitalizados, com R$ 5,4 milhões em investimentos e mais de 240 famílias de produtores rurais beneficiadas.

Em Tabatinga, a revitalização de 9 km do canal levou água às famílias de 120 produtores e reduziu as perdas de águas em 70%. O DF tem 63 canais de irrigação, e o governo tem feito manutenção ou obras quando necessário, como forma de incentivar a produção e levar qualidade de vida aos moradores do campo.

Segurança na produção

O GDF também tem buscado aumentar a segurança na produção de alimentos. Com recursos de emendas parlamentares, o governo, por meio da Emater, tem levado sistemas de saneamento rural a diversas comunidades rurais.

Nesses tempos de pandemia, os extensionistas da Emater foram orientados pela direção da empresa, a pedido do governador, que fizessem a inscrição no cadastro único (CadÚnico) dos agricultores mais humildes, para que pudessem receber auxílio emergencial do governo federal.

Além do governador Ibaneis Rocha, participaram da cerimônia a ministra da Agricultura, Tereza Cristina; a presidente da Emater, Denise Fonseca; o presidente da Ceasa, Onélio Teles; o secretário de Agricultura, Cândido Teles; e o secretário de Governo, José Humberto Pires.

* Com informações da Emater/DF

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here