imagem22-09-2020-18-09-56

Bolsonaro: na ONU, presidente disse que queimadas são inevitáveis (Marcos Correa/Divulgação)

Após discurso do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira, 22, #BolsonaronaOnu virou o assunto mais comentado entre brasileiros no Twitter. 

Entre os comentários de internautas, autoridades e organizações ambientais destacam-se queixas sobre informações falsas proferidas pelo presidente.

Na fala de cerca de 15 minutos Bolsonaro pontuou que “nossa floresta é úmida e não permite a propagação do fogo em seu interior”. Disse também que o Brasil é modelo na gestão ambiental e que tem sofrido ataques internacionais devido a interesses comerciais.

“Nosso agronegócio continua pujante e, acima de tudo, possuindo e respeitando a melhor legislação ambiental do planeta. Mesmo assim, somos vítimas de uma das mais brutais campanhas de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal”, disse.

– Bolsonaro na ONU: "Nossa floresta é úmida, e não permite a propagação do fogo em seu interior".

– Nossa floresta: pic.twitter.com/wxrTZFgSkE

— Marcelo Freixo (@MarceloFreixo) September 22, 2020

 

O discurso do presidente vem em um momento de pressão internacional contra o Brasil, à medida em que rodam o mundo as imagens de queimadas e desmatamento.

BOLSONARO NA ONU: disse que o governo assistiu mais de 200 mil famílias indígenas, quando na verdade vetou água potável para povos indígenas em meio à pandemia. O presidente envergonha o Brasil diante do mundo. #BolsonaroNaONU

— Alessandro Molon 🇧🇷 (@alessandromolon) September 22, 2020

É de praxe para a diplomacia brasileira abrir a Assembleia, e o discurso de Bolsonaro foi gravado e concluído ainda na semana passada. O evento está sendo virtual pela primeira vez nos 75 anos das Nações Unidas, com algumas poucas autoridades presentes devido à pandemia do novo coronavírus (clique aqui para assistir à Assembleia da ONU ao vivo).

O presidente abre a Assembleia Geral da ONU dizendo que o “mundo precisa da verdade para superar seus desafios”, mas segue proferindo suas inverdades sem nenhum tipo de vergonha e constrangimento.

— Marina Silva (@MarinaSilva) September 22, 2020

Discurso de @jairbolsonaro na #UNGA deu a trilha sonora para o desinvestimento no Brasil e empurra o país mais profundamente para a irrelevância global. Nossa nota.https://t.co/fh1m9zuLRt pic.twitter.com/ulJwzLUCvu

— Observatório do Clima (@obsclima) September 22, 2020

Outra fala bastante criticada foi em relação ao auxílio emergencial de R$ 600, que foi reduzido para a metade do valor após ser estendido até dezembro. No discurso, Bolsonaro diz: “Nosso governo, de forma arrojada, implementou várias medidas econômicas que evitaram o mal maior: – Concedeu auxílio emergencial em parcelas que somam aproximadamente 1000 dólares para 65 milhões de pessoas, o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo”

Alguém sabe me dizer qual o brasileiro que recebeu esse auxílio emergencial de US$ 1.000,00 que Bolsonaro falou na ONU?? 🤔. PS: 1.000 dólares, são R$ 5.430,00.

— Randolfe Rodrigues 🇧🇷 (@randolfeap) September 22, 2020

O governador do Marahão, Flávio Dino, reclamou do tom usado pelo presidente no início do discurso, quando disse que “por decisão judicial, todas as medidas de isolamento e restrições de liberdade foram delegadas a cada um dos 27 governadores das unidades da Federação. Ao Presidente, coube o envio de recursos e meios a todo o país”.

Bolsonaro disse ainda na sequência que “como aconteceu em grande parte do mundo, parcela da imprensa brasileira também politizou o vírus, disseminando o pânico entre a população. Sob o lema “fique em casa” e “a economia a gente vê depois”, quase trouxeram o caos social ao país”.

Bolsonaro começa seu discurso na ONU culpando o Judiciário, os governadores e a imprensa pelas dificuldades econômicas do Brasil. Deslealdade absurda e inédita para um Chefe de Estado.

— Flávio Dino 🇧🇷 (@FlavioDino) September 22, 2020

Bolsonaro também recebeu elogios de apoiadores, como deputada federal Carla Zambelli (PSC-SP).

Quem aqui, como eu, sonhou com um Presidente da República que defendesse tanto o nosso país e a nossa soberania?

✅ Sonho realizado com sucesso!!!

Parabéns e obrigada, @JairBolsonaro!#BolsonaroNaONU 🇧🇷💪 https://t.co/4elsLBvXyM

— Carla Zambelli (@CarlaZambelli38) September 22, 2020

O Presidente destacou, entre outros pontos, a atuação do Brasil na reação à Covid-19; questões ambientais; combate à corrupção, ao narcotráfico, ao terrorismo e defesa da democracia e da liberdade na América do Sul; defesa da liberdade religiosa e combate à cristofobia.

— SecomVc (@secomvc) September 22, 2020

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here