imagem18-09-2020-21-09-49Raquel (sentada) e sua irmã, Renata, comemoram triunfo sobre o coronavírus | Fotos: Divulgação/Agência Saúde

Após 28 dias internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional do Gama (HRG), Raquel Medeiros de Carvalho, 48 anos, tem motivos para comemorar: ela venceu a Covid-19.  Em gesto de gratidão, a primeira providência de sua família foi fazer uma “vaquinha” para doar máscaras de Ventilação não Invasiva (VNI) ao hospital. Conseguiram quatro unidades.

“Nós sofremos muito com todo esse processo”, conta a irmã de Raquel, Renata Medeiros de Carvalho Santos. “Foi muito doloroso vê-la lutando para viver, sem termos a menor certeza de que daria certo. Porém, apesar de tanta dor, tentamos manter a fé e a esperança de que ela venceria. O que nos ajudou muito nesse processo dolorido foi a comunicação e suporte que tivemos de toda a equipe multidisciplinar que esteve conosco.”

Renata destaca também o envolvimento e o cuidado, especialmente da chefe médica da UTI, Cinara de Paula Guimarães, e da fisioterapeuta Bárbara Sarmento Dias, que, segundo ela, foram extremamente dedicadas. “Todos [os profissionais] sempre foram muito atenciosos e de uma empatia admirável”, descreve.

Nova técnica

“A Raquel foi uma das pacientes que fez grande diferença na nossa unidade, pois foi uma das primeiras, no perfil Covid-19, que teve como estratégia de ventilação a utilização de VNI”, conta Cinara, que comemorou o ato de doação. “Ficamos muito felizes com a manifestação de carinho e reconhecimento desses que na verdade são a nossa prioridade no atendimento, os pacientes. Isso Renova nossas forças diárias para continuar salvando vidas.”

Assim como as equipes do HRG, Renata sabe que as máscaras doadas para a UTI poderão ajudar outras pessoas. Após receber alta, a paciente concluiu a recuperação na enfermaria do Hospital Regional de Samambaia. Ao todo, Raquel ficou internada durante 54 dias e voltou para casa no último dia 8, quando pôde reencontrar seus dois filhos e demais familiares. Infelizmente, uma semana antes de ela ser hospitalizada, seu marido perdeu a luta para a Covid-19.

O equipamento

imagem18-09-2020-21-09-53O tipo de máscara utilizado em Raquel é o mais adequado para pessoas contaminadas pelo coronavírus. “Com essa máscara o paciente não precisa estar intubado ou traqueostomizado”, explica a fisioterapeuta Bárbara. A máscara é conectada a um respirador mecânico para fornecer o oxigênio necessário ao paciente.

“É uma máscara que oferta pressão positiva na tentativa de expandir o pulmão e, consequentemente, melhora a respiração para que o paciente não precise chegar a um tubo ou traqueostomia”, explica a fisioterapeuta Bárbara.

LeitosO HRG tem 16 leitos de UTI destinados a pacientes com o coronavírus, dos quais 15 estão ocupados. Oito pacientes receberam alta dessa UTI desde 15 de julho, quando esses leitos passaram a ser destinados ao tratamento da Covid-19.

* Com informações da Secretaria de Saúde (SES)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here