Fachada da Prefeitura Municipal de São Paulo

Prefeitura de São Paulo: servidores terão home office definitivo (Prefeitura de São Paulo/Divulgação)

Mais de 120 mil servidores da Prefeitura de São Paulo têm, a partir desta terça-feira, 15, a prática de trabalho home office oficializada — e de forma definitiva. O decreto que versa sobre a decisão foi assinado na segunda-feira, 14, pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), com publicação no Diário Oficial no dia seguinte.

A iniciativa ocorre no contexto da pandemia de covid-19, que fez com que trabalhadores dos setores público e privado passassem a trabalhar em suas casas a fim de respeitar os protocolos de distanciamento social.

Veja também

Atualmente, as empresas privadas vivem um momento de retomada aos escritórios, com a adoção de um sistema híbrido de trabalho.

Segundo a Prefeitura da capital paulista, a prática é um caminho sem volta, e os servidores já eram aderentes ao teletrabalho antes do decreto.

Além da questão sanitária, a gestão municipal é motivada pelo aumento de produtividade registrado nos últimos meses, melhorias na prestação de serviços, redução de custos e menor impacto ambiental em função da menor necessidade de deslocamentos.

Veja também

Os servidores, no entanto, não devem exercer suas funções integralmente fora do escritório. Em três opções de regime de trabalho, é preciso manter de um a três dias de atuação presencial, sendo que os dias de visita à sede devem ser alternados. Não pode, ainda, haver prejuízo no atendimento ao público.

O acompanhamento do desempenho dos trabalhadores será feito por meio do estabelecimento de metas, por avaliações e pelo registro eletrônico de presença.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here