imagem10-09-2020-14-09-12

Bolsa: Ibovespa abre em leve queda, com preço do barril de petróleo pressionando ações da Petrobras (NurPhoto/Getty Images)

O Ibovespa, principal índice da B3, recua nesta quinta-feira, 10, puxado pelas ações da Petrobras, que refletem a desvalorização do petróleo no mercado internacional. No radar dos investidores, está a manutenção dos estímulos e taxas de juros na Europa, dados do varejo no Brasil e pedidos de seguro desemprego nos EUA. Às 10h26, o Ibovespa caía 0,2% para 101.091 pontos.

BCE

O Banco Central Europeu decidiu, nesta quinta, por manter a taxa de juros em 0% e a taxa de facilidade de depósito negativa, em -0,5. Os estímulos econômicos também permaneceram inalterados, e devem manter assim até 2021, de acordo com a autoridade monetária. No mercado, havia grande expectativa sobre anúncio de novas medidas de estímulo, como recentemente feito pelo Federal Resereve, o que não ocorreu.

Emprego nos EUA e mercado americano

Os pedidos semanais de seguro desemprego ficaram quase em linha com as expectativas nos Estados Unidos, em 884.000 ante 846.000 pedidos esperados. Os números levemente piores do que o esperado não teve grande impacto sobre as negociações, e os índices acionários americanos abriram em alta, ainda em tom de recuperação, após as fortes perdas entre quinta-feira passada e esta terça-feira.

Varejo

No Brasil, os dados do varejo voltaram a superar – e muito – as expectativas do mercado, que esperavam um crescimento anual de 2,2% em julho. O aumento, porém, foi de 5,5% – bem acima do registrado no pré-crise. “O comércio varejista é o primeiro setor que reflete o auxílio emergencial”, comentam analistas da Exame Research.

Os dados positivos refletem nas ações do setor, com os papéis da Magazine Luiza subindo 2% e os da Hering 2,7%. Já o Índice de Consumo da bolsa sobe 0,38%, enquanto o Ibovespa segue negativo.

Mas, no setor, o grande destaque fica está com as ações do Pão de Açúcar, que disparam 15,53% e lideram as altas do Ibovespa, após a companhia afirmar que pretende fazer separar seus negócios com os do Assaí para registrá-lo no novo mercado. “A cisão das operações do GPA e Assaí possibilitará as companhias de seguirem uma estratégia independente de crescimento, com bancos conseguindo analisar o risco de crédito de cada negócio de forma separada. Ainda, a atuação do Assaí deve ter estratégias mais focadas, com equipes próprias”, afirma analistas da Guide Investimentos em relatório.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here