Banco do Brasil pronampe crédito limite

Banco do Brasil: na segunda fase do Pronampe, o BB emprestou 1,8 bilhão de reais em três horas de operação (Paulo Whitaker/Reuters)

A liberação da segunda fase do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) levou a uma nova corrida de pequenas empresas aos grandes bancos brasileiros. Assim como na primeira etapa, muitas instituições financeiras atingiram seu limite de crédito pela linha em poucos dias.

O Banco do Brasil, por exemplo, liberou os 1,8 bilhão de reais que tinha disponível pelo Pronampe nas três primeiras horas de atendimento na quinta-feira passada. Ao todo, o banco atendeu 30.782 empresas, que tomaram em média empréstimos de 57.800 reais. Somando as duas fases, o banco já liberou 6,8 bilhões de pequenas empresas. Segundo Carlos Motta dos Santos, vice-presidente de negócios de varejo, de março até agora o banco já emprestou 47 bilhões de reais nas linhas voltadas para micro e pequenas empresas. 

Os bancos privados Santander e Bradesco, que não participaram da primeira fase do Pronampe, também já atingiram suas cotas de empréstimos pela linha. O Bradesco informou que nas primeiras 24 horas já havia liberado a seus clientes os 1,3 bilhão de reais que tinha disponível. O Santander também, no primeiro dia de operação, no dia 3 de setembro, liberou toda a sua cota de 1,3 bilhão de reais.

Veja também

Com isso, os únicos grandes bancos que ainda possuem limites para operar com o Pronampe são Caixa e Itaú. O banco privado, quando procurado pela EXAME, disse que ainda está com o programa aberto e tem dado preferência para atender os clientes elegíveis que não conseguiram recursos na primeira leva do programa.

Já a Caixa, que tem limite de 2,55 bilhões de reais, havia emprestado até a última terça-feira, 8, cerca de 1,8 bilhão. O banco público anunciou também que iria destinar 50 milhões de reais do Pronampe para atender empresas com faturamento anual de até 360.000 reais.

Ao todo, o governo espera que a segunda fase do Pronampe libere 14 bilhões de reais em créditos para os microempreendedores individuais (MEIs), microempresas e empresas de pequeno porte. O programa é considerado um dos mais bem-sucedidos da crise. Na primeira etapa, foram liberados 18,7 bilhões de reais em crédito para 211.000 empresas. Se sua empresa quiser solicitar o crédito, veja aqui como fazer. 

Veja também

Outras linhas disponíveis

Apesar do sucesso do Pronampe, ele não é a única linha oferecida para PMEs durante a pandemia. O Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac), operado pelo BNDES, por exemplo, já liberou mais de 40 bilhões de reais de crédito, segundo informou o banco na última terça-feira, 8.

O programa, que visa ajudar empresas com faturamento entre 360.000 reais e 300 milhões de reais, foi criado em junho e vai até dezembro de 2020. Até agora, mais de 52.000 empresas foram beneficiadas pela linha, que é oferecida por instituições financeiras tradicionais e garantida com recursos do Tesouro.

Para ajudar os empresários, o Sebrae tem reunido as principais linhas de crédito anunciadas pelas instituições financeiras do país. Com base no documento elaborado pela Unidade de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae no dia 21 de agosto, EXAME selecionou as principais linhas de crédito oferecidas pelos bancos públicos e privados de abrangência nacional. Veja aqui.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here