The Sandwich, novo sanduíche de frango do Popeyes, chega ao Brasil

The Sandwich, novo sanduíche de frango do Popeyes, chega ao Brasil (Popeyes/Divulgação)

A rede de fast food Popeyes lança hoje, 8, um novo item no seu cardápio que causou alvoroço ao ser criado nos Estados Unidos. Ele é chamado de The Sandwich, literalmente O Sanduíche, e nos EUA foi o primeiro hambúrguer de frango da rede. No Brasil, tem diferenciais que o tornam mais premium. Para poder trazer o sanduíche ao Brasil, a rede, que faz parte do grupo BK Brasil, investiu 2,4 milhões de reais em novas máquinas e carrinhos para empanar o frango e em anúncios publicitários. 

O hambúrguer foi criado há cerca de um ano nos Estados Unidos por dois funcionários brasileiros da rede de fast food. Até então, a rede servia apenas pedaços de frango frito em caixas ou baldes por lá. Foi um sucesso. O Washington Post disse que era o melhor sanduíche de frango do país e a New Yorker o aclamou como o sanduíche que veio para salvar a América. Havia filas de horas em frente às lanchonetes e o estoque previsto para durar meses acabou em duas semanas.

Diante do estardalhaço em torno do hambúrguer, os brasileiros começaram a pedir para que a novidade fosse lançada por aqui também. A rede já tem sanduíches de frango desde sua chegada, há dois anos. “Quando trouxemos o Popeyes para o país, havia uma demanda para tropicalizar a marca, já que o brasileiro não está acostumado a comer frango frito com a mão”, diz Ariel Grunkraut, vice-presidente de marketing e vendas de Popeyes no Brasil.

O The Sandwich, no entanto, traz certos diferenciais. Enquanto a maior parte dos sanduíches por aqui tem 70g de frango, o novo prato tem 120g de carne e feito apenas com o miolo do peito. Outra diferença está no pão de brioche, que recebe uma camada de manteiga antes de ir para a chapa. Os pickles usados são maiores e importados, assim como o  tempero da marinada. Assim como os outros hambúrgueres do Popeyes, a carne é marinada por 12 horas no próprio restaurante. Apesar disso, o lanche chega a um preço promocional, um real abaixo da média dos outros sanduíches.

Ainda que tenha sido positivo para a marca na ocasião, a rede não quer repetir o alvoroço do lançamento nos Estados Unidos por aqui, principalmente por conta da pandemia do novo coronavírus. Por isso, nos 10 primeiros dias só será possível comprar um sanduíche por CPF – e apenas nas lojas físicas. Depois desse prazo, caem as limitações para o número de lanches e para o delivery.

Veja também

Delivery

As entregas foram essenciais para a rede de fast food nos últimos meses, por conta da pandemia do novo coronavírus – até mais do que para o Burger King, marca do mesmo grupo. 

Enquanto o grupo BK Brasil sentiu as receitas caírem 56,7%, para 292,7 milhões de reais no segundo trimestre do ano, apesar do crescimento de 300% no delivery, a marca Popeyes conseguiu compensar a queda nas vendas físicas com as entregas através do iFood, Uber Eats e Rappi.

Para Grunkraut, a diferença está na quantidade de lojas de cada marca: o Burger King tem quase 870 e a rede de frango tem apenas 42. “Mais pessoas tiveram a oportunidade de experimentar o Popeyes, que não está presente em tantos shoppings e ainda não tem nenhuma loja de rua”, afirma o diretor.

O grupo deve continuar o investimento em delivery mesmo com a reabertura das lojas. Recentemente lançou uma cozinha invisível, chamada de ghost kitchen, voltada apenas para as entregas das duas marcas de fast food. É o primeiro projeto do tipo no mundo e que deve ser levada para os Estados Unidos em breve. 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here