vira lata caramelo

Vira-lata caramelo no vídeo publicado no perfil do Banco Central: o cachorro agradece os pedidos, mas diz que é hora do lobo-guará brilhar (Banco Central/Reprodução)

MERCADOS

Dólar tem segunda queda semanal consecutiva

O dólar fechou em alta nesta sexta-feira, 4, refletindo o desempenho das bolsas de valores americanas, que passaram por mais um dia de forte realização de lucros, com o índice Nasdaq chegando a tocar 5% de queda pelo segundo dia consecutivo. Ao longo do dia, a queda foi amenizada no mercado americano, mas o estrago no câmbio já estava feito. A moeda americana até perdeu força no fim da tarde, mas embora tenha começado o dia em queda, não voltou para o terreno negativo e encerrou com valorização de 0,3%, sendo vendido por 5,308 reais. Já a bolsa brasileira fechou em alta, nesta sexta-feira, 4, em pregão marcado pela alta volatilidade dos mercados globais, em nova rodada de realização de lucros nas ações de tecnologia dos Estados Unidos. Depois de ficar abaixo dos 100.000 pontos, o Ibovespa, principal índice da B3, se recuperou e subiu 0,52%, encerrando em 101.241,73 pontos. Na semana, o índice teve alta de 1,88%.

____

Montadoras cortam 1.100 vagas na pandemia

Os efeitos nocivos do novo coronavírus vêm afetando profundamente o emprego no setor automotivo, responsável por mais de 20% do PIB industrial. Desde o início da pandemia, as montadoras já cortaram cerca de 4.100 vagas, chegando ao final de agosto com 121.900 funcionários diretos. Os cortes acontecem diante da lenta retomada da indústria. Em agosto, a produção de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus atingiu 210.900 unidades, alta de 23,6% sobre julho. Na comparação anual, entretanto, houve queda de 21,8%. No acumulado do ano, a retração é de 44,8%, para 1,11 milhão de veículos. Os licenciamentos de veículos recuaram 35% até agosto, conforme balanço da entidade, para 1,16 milhão de unidades.

____

Ações voltam a desabar nos EUA e índice do medo dispara

O índice da Nasdaq, bolsa em que estão listadas as principais companhias de tecnologia do mundo, volta a despencar nesta sexta-feira, 4, com as ações de Apple, Microsoft, Tesla e Amazon caindo mais de 4% pelo segundo dia consecutivo.  Os principais índices recuperaram algum terreno ao fim da tarde, mas num dia de volatilidade. Na sua mínima do dia, o índice caiu 9,9% em relação à máxima recorde alcançada na quarta-feira e o S&P 500 recuou brevemente abaixo do seu recorde pré-crise, alcançado em fevereiro, embora também tenha fechado bem acima das mínimas da sessão. O Dow Jones caiu 0,56%, para 28.133,31 pontos, o S&P 500 perdeu 0,81%, para 3.426,96 pontos, e o ​​Nasdaq recuou 1,27%, para 11.313,13 pontos.

____

BRASIL

Bolsonaro é reeleito em 2022 em todos os cenários eleitorais

Uma pesquisa exclusiva Exame/IDEIA apontou a vitória do presidente Jair Bolsonaro nas eleições de 2022. De acordo com a pesquisa, que é uma parceria entre a Exame Research e o instituto IDEIA, o atual presidente seria reeleito em qualquer cenário, ou seja, independente do candidato concorrente. Em um embate com o ex-presidente Lula e o ex-ministro Sergio Moro, Bolsonaro teria 31% de votos, enquanto o petista ficaria com 17% e o ex-juiz com 13%. A pesquisa mostrou que o presidente ganharia também em um eventual segundo turno. A cada quinze dias, Exame/IDEIA trará pesquisas de opinião exclusivas com foco no cenário político.

____

Nova CNH derrubou urgência de reforma tributária

Uma das bandeiras do presidente Jair Bolsonaro, a ampliação do prazo de validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de cinco para dez anos foi também um dos motivos para o governo cancelar o pedido de urgência para a reforma tributária do Executivo. O projeto foi aprovado pelo Senado ontem, mas como sofreu alterações, precisa retornar à Câmara dos Deputados. Como a urgência da reforma tributária do governo estava travando a pauta do plenário, não seria possível concluir a votação das mudanças na CNH. Normalmente, projetos de origem de outros Poderes não são afetados por essa regra, mas como o texto está voltando do Senado, entraria no bloqueio.

____

Vira-lata caramelo anuncia nota com lobo-guará

O Banco Central do Brasil começou a divulgar comerciais sobre a nova nota de R$ 200 nesta sexta-feira (4) e escolheu um animal típico das ruas brasileiras para apresentar a nova cédula: o vira-latas da cor caramelo. Apesar de a nota ser ilustrada com um lobo-guará, bicho do cerrado brasileiro, movimentos em defesa de animais abandonados e usuários de redes sociais chegaram a pedir que o Banco Central homenageasse no dinheiro o cachorro sem raça definida. Até uma petição pedindo a troca do lobo-guará chegou a ser criada pelo deputado federal Fred Costa (Patriota-MG) e levantou mais de 70 mil assinaturas. O Banco Central não atendeu o pedido, mas afirmou que estava considerando ações de divulgação com o cachorro.

____

São Paulo atinge maior abertura da economia desde o início da quarentena

O estado de São Paulo atingiu a maior abertura da economia desde o início da quarentena, instituída no começo de março. Nesta sexta-feira, 4, o governo fez a reclassificação das 17 regiões e agora 95% da população está na fase 3 amarela do Plano São Paulo, diretriz para o combate à covid-19 que tem uma escala que vai de 1 a 5. Antes na fase 2 laranja, as regiões de Marília, Registro, São José do Rio Preto, São João da Boa Vista, e Presidente Prudente progrediram para a fase 3 amarela. Apenas as regiões de Franca e Ribeirão Preto permaneceram na fase laranja. Com esta nova reclassificação, estas regiões que melhoraram os índices de controle do avanço da covid-19 podem aumentar a capacidade do comércio de 20% para 40%, além de permitir a abertura de bares, restaurantes, academias e salões de beleza. A próxima atualização do Plano São Paulo é no dia 18 de setembro.

____

MUNDO

Japão arcará custos de vacina contra a covid-19 para a população

O governo do Japão disse nesta sexta-feira, 4, que arcará com o custo de proporcionar vacinas contra o coronavírus para a população, já que visa uma inoculação abrangente contra a pandemia. O governo ainda anunciou que planeja estabelecer fundos de compensação para possíveis efeitos colaterais das vacinas. Os planos foram delineados em documentos distribuídos pelo ministro da Economia, Yasutoshi Nishimura, que também lidera a reação ao coronavírus, em uma entrevista coletiva. O primeiro-ministro demissionário, Shinzo Abe, prometeu que o governo garantirá vacinas suficientes para todos os cidadãos japoneses até meados do ano que vem.

____

EUA criam 1,37 milhão de empregos em agosto

Os Estados Unidos criaram 1,37 milhões de empregos em agosto, segundo novos dados do Departamento de Trabalho divulgados nesta sexta-feira, 4. O resultado (o chamado payroll) veio em linha com a expectativa do mercado, que era de criação de 1,35 milhões de vagas, segundo os analistas ouvidos pela Bloomberg. Com os números, a taxa de desemprego nos EUA caiu de 10,2% em julho para 8,4% em agosto. É a menor taxa de desemprego desde o começo da pandemia do novo coronavírus. Ainda assim, os dados de agosto mostram a menor criação de vagas desde maio, quando o mercado de trabalho começou a se recuperar após as quedas bruscas em março em abril.

____

Consumo de rato ajuda a evitar fome

Tradicionalmente consumidos como um lanche, eles foram transformados pela pandemia do coronavírus em um prato de resistência: os ratos se tornaram um ingrediente essencial na alimentação da população mais pobre do Malauí, ameaçada pela fome. Ao longo dos 320 quilômetros de estrada que separam Blantyre e Lilongwe, as duas maiores cidades do país, dezenas de vendedores oferecem aos viajantes espetos de carne do roedor. Localizado na África austral, Malauí é considerado um dos países mais pobres do planeta. Mais da metade dos quase 18 milhões de habitantes sobrevivem abaixo da linha de pobreza. Como no restante do continente, as medidas de saúde adotadas para frear a propagação de covid-19 – mais de 5.400 casos e quase 170 mortos no balanço oficial mais recente – afetaram a economia, amplamente informal e rural, e a população.

____

Exame/IDEIA: Biden tem 52% das intenções de voto ante 44% de Trump

Faltando dois meses para as eleições presidenciais nos Estados Unidos, o candidato democrata Joe Biden mantém a vantagem com 52% das intenções de voto contra 44% do republicano Donald Trump, enquanto 4% se dizem indecisos. Nesta primeira rodada da pesquisa de intenção de votos nos Estados Unidos, foram ouvidas 2002 pessoas de todos os estados americanos entre os dias 31 de agosto e 1º de setembro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. Questionados sobre a qualidade da administração Trump, 55% dos entrevistados disseram que desaprovam e 43%, que aprovam. Neutros ou que não responderam totalizam 2%.

____

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here