TiagoGarbim Ativy

Segundo Tiago Garbim, que comanda a Ativy, o México responderá por 20% dos negócios da empresa no futuro (Ativy/Divulgação)

A Ativy dará mais um passo na direção da internacionalização de seus negócios. A companhia que atua com tecnologia da informação vai anunciar amanhã (3) a inauguração de sua unidade no México. A EXAME apurou que a expansão é fruto de um investimento de 80 milhões de reais que será feito até 2021.

Fundada em 2012 em Campinas, a Ativy atua com sistemas de ERP em nuvem e atende mais de 2.000 clientes. São empresas como Metalfrio (fabricante aparelhos de refrigeração), SKF (fabricante de rolamentos) e Mash (de vestuário íntimo).

Tiago Garbim, diretor executivo da Ativy, diz que a empresa vem dobrando de tamanho a cada ano. Com a pandemia do novo coronavírus, as operações no Brasil, seu maior mercado, devem superar essa taxa de crescimento. “Tínhamos previsto crescer 89% neste ano. Alcançamos alta de 80% até julho”, afirma o executivo.

A companhia pretende faturar cerca de 70 milhões de reais em 2020. Parte deste montante deve-se a alta do dólar. Garbim explica que pelo menos metade dos novos clientes obtidos neste ano vieram de outras empresas que ofertavam serviços de computação em nuvem. Algumas tarifavam seus valores em dólar, o que deixa a conta mais salgada.

Para 2022, a Ativy quer faturar 110 milhões de reais. Uma fatia de pelo menos 20% deste valor deve vir do México, que deve alcançar esta participação nos negócios da empresa já em no segundo trimestre do ano que vem. O escritório na cidade de Querétaro ficará responsável por operações de segurança digital, recuperação de desastres e serviços de nuvem.

A Ativy também está de olho em outros mercados da América Latina. A companhia planeja iniciar operações na Colômbia, no Chile e no Peru, nesta ordem, nos próximos meses. “São países que estão passando por um processo de transformação digital e que precisam acelerar essa transição”, afirma Garbim. Essas expansões serão feitas até o fim de 2021.

No Brasil, a Ativy está monitorando novas oportunidades de negócios. A companhia trabalha com a criação de uma incubadora de startups e prepara novos negócios ligados ao setor financeiro, principalmente ao lado de fintechs que operam com a tecnologia de open banking. Ambas as iniciativas ainda estão sendo estruturadas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here