imagem01-09-2020-23-09-34| Foto: Divulgação

Reduzir a adição de sal e açúcar nos alimentos, higienizar bem os produtos antes de comer, evitar alimentos industrializados, beber mais água e aumentar o consumo de frutas, verduras e hortaliças. Quem foi aos restaurantes comunitários ontem e hoje hoje buscar as marmitas recebeu essas e outras dicas de alimentação saudável elaboradas por nutricionistas que trabalham nas 14 unidades gerenciadas pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). O informativo com as orientações foi uma homenagem ao Dia do Nutricionista, comemorado nesta semana.

“O panfleto traz dicas de uma alimentação saudável para mostrar a importância desse profissional, o quanto de informações que um nutricionista pode fornecer ao usuário. São informações que vão desde o preparo do alimento, como escolher os produtos, as vitaminas e minerais. Quando a pessoa recebe um prato, ela não sabe que, antes, houve todo um processo de cuidado, de equilíbrio na hora do preparo, da escolha dos alimentos, a combinação do prato, as proteínas, até chegar ao consumidor final. Foi uma forma de homenagear o nutricionista e, ao mesmo tempo, passar uma informação útil ao usuário”, explica a coordenadora de Segurança Alimentar e Nutricional da Sedes, Vanderléa Cremonini.

imagem01-09-2020-23-09-38| Foto: Divulgação

No restaurante comunitário de Sobradinho, por exemplo, quem acompanha o preparo das marmitas é a gerente regional de segurança alimentar e nutricional, a nutricionista Nathalia Nagib. “Como os cardápios são elaborados por nutricionistas das empresas terceirizadas, é importante ter um nutricionista do GDF para acompanhar. Nós temos reuniões frequentes para sugerir alimentos e oferta de nutrientes, sempre baseados no Termo de Referência, que indica, por exemplo, a quantidade de carboidrato, de tipos de carne que têm que ter. Nós conferimos se eles estão cumprindo o cardápio estabelecido, e o peso das refeições, especialmente as carnes para confirmar a quantidade certa nas marmitas”, conta.

A rotina de Nathalia também inclui garantir a higiene no preparo dos alimentos. “Acompanho todo o processo dentro do restaurante: começo na cozinha, vejo se está tudo certo, depois vou para as câmaras frias confirmar se está organizada, observo se os uniformes dos funcionários estão limpos, avalio o estoque de verduras e frutas para saber se está tudo limpo e de boa qualidade, observamos a temperatura das câmaras, a limpeza da área da salada, o estoque seco, de material de limpeza. Além disso, acompanho de perto a produção das marmitas e se a empresa está sendo cordial com a população”, reitera a nutricionista.

Nathalia Nagib lembra que o trabalho na ponta é fundamental também por esse contato direto com a comunidade. “Os usuários dão um retorno sobre o preparo, por exemplo, do arroz, se a carne está em boa quantidade. Ter esse contato com a população é importante”.

Nutricionista no papel de gestor

Além do material elaborado por nutricionistas dos restaurantes comunitários, o informativo distribuído à comunidade também destacou a importância desse profissional nas principais políticas públicas do GDF de garantia do direito à alimentação adequada e segurança alimentar e nutricional, como o cartão Prato Cheio, que substituiu a entrega das cestas básicas emergenciais durante os meses da pandemia da Covid-19; e os próprios restaurantes comunitários, que, durante a pandemia, trabalham com a entrega ilimitada de marmitas para evitar a disseminação do vírus.

Para a subsecretária de Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), Karla Lisboa, como gestor, o nutricionista precisa ter um olhar mais atento para identificar e entender as vulnerabilidades do território que ele atua.

“O papel do nutricionista dentro do SUAS é garantir alimentação adequada. E para alcançar isso é preciso conhecer as políticas intersetoriais que estão relacionadas com segurança alimentar e nutricional. O nutricionista que atua no SUAS precisa ser sensível para perceber uma situação de vulnerabilidade, de insegurança alimentar e nutricional, e, ao mesmo tempo, pensar macro, pensar numa gestão que possa contemplar o acesso ao direito que aquela família tem”, pontua.

Segundo Karla Lisboa, o nutricionista tem o conhecimento necessário para implementar as estratégias. “O nutricionista dentro da gestão pública tem vários papeis em que ele se enquadra, não só o tradicional que é em cima da atuação direta com o usuário, seja atendendo clinicamente, seja fazendo uma refeição dentro de um restaurante”.

Dia do Nutricionista

O Dia do Nutricionista é comemorado em 31 de agosto, mesmo dia da criação da Associação Brasileira de Nutricionistas (ABN), em 1949. Atualmente, a entidade é conhecida como Associação Brasileira de Nutrição (ASBRAN) e tem foco no fortalecimento da categoria. A profissão de nutricionista foi regulamentada pela Lei 5.276 de 1967.

*Com informações da Sedes

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here