Já são 24 as regiões administrativas atendidas pelo serviço de coleta seletiva | Foto: SLU

Moradores do Recanto das Emas finalmente contarão com a coleta seletiva do Serviço de Limpeza Urbana (SLU). O serviço foi interrompido há seis anos e agora será realidade a partir desta segunda-feira (31).

A empresa Suma Brasil é a responsável pelo atendimento no Recanto das Emas. Guará e Gama voltaram a contra com a coleta no início deste mês. “O SLU está conseguindo, aos poucos, retomar a coleta seletiva. Estamos trabalhando muito para que esse retorno também chegue a regiões onde há anos os moradores esperam por esse serviço. Já voltamos ao Gama e agora é a vez do Recanto das Emas”, explicou a diretora técnica do SLU, Fabiana Ribeiro.

Leia também

Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

Escolas do Recanto das Emas cada vez mais lindas e confortáveis

imagem30-08-2020-20-08-49

Urbanização no Recanto das Emas

Em julho, a coleta seletiva realizada pelas empresas contratadas pelo SLU iniciou a volta gradual dos serviços. Primeiro foi a Valor Ambiental, atendendo Cruzeiro Novo, Sudoeste/Octogonal, Lago Norte (CA), Sobradinho II, Shopping Popular, Setor Policial Sul, Vila Telebrasília e parte da Asa Sul e da Asa Norte. No dia 10 de agosto foi a vez de Ceilândia, com a empresa Sustentare, junto com a Suma, com a coleta no Guará e no Gama.

Com isso, já são 24 as regiões administrativas atendidas, das quais oito ainda com o serviço cobrindo parcialmente a região. O DF tem 33 RAs formalizadas.

Todo o material coletado por essas empresas vai para as cooperativas que mantêm contrato de triagem com o SLU e atuam dentro dos galpões gerenciados pelo órgão. São elas: Associação Ambiente, Coorace, Coortrap, Recicla Brasília, Construir, Coopernoes, Cooperdife, Cooperlimpo, Plasferro e Coopere.

Além das empresas, o SLU também tem contrato com 11 cooperativas para realizar a coleta seletiva nas cidades de Samambaia, Paranoá, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Cruzeiro Velho, Santa Maria, Lago Norte, Varjão, São Sebastião e Riacho Fundo I e II, Lago Sul e Sobradinho.

Ao todo são 29 contratos com cooperativas de catadores. Desses, 11 são de coleta seletiva e 18 de triagem.

Empresas e cooperativas puderam retomar o serviço de coleta seletiva depois de terem aprovados, pela Secretaria de Saúde e pelo SLU, os planos de segurança e de prevenção, com uma série de exigências para evitar a transmissão da Covid-19. Distanciamento entre trabalhadores, uso de equipamentos de proteção e quarentena de 48 horas do material recolhido são alguns exemplos de precaução.

Para saber os dias e horários em que a coleta seletiva atenderá sua região, acesse www.slu.df.gov.br.

 

* Com informações do Serviço de Limpeza Urbana

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here