Correios greve

Greve dos Correios: categoria anunciou paralisação no dia 17 de agosto. Funcionários pedem retomada de direitos e medidas durante a pandemia (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Correio parou. Essa é uma notícia que ninguém gosta de saber. Logo surgem as preocupações sobre aquela compra feita pela internet. “Será que vou receber as minhas encomendas? Quanto tempo vai demorar? E as contas, ainda vão chegar em casa? Eu pago juros se atrasar o pagamento?”. 

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (Fentect) informou no dia 17 de agosto que a categoria estava entrando em greve. De acordo com a organização, 70% dos trabalhadores dos Correios no país aderiram à paralisação, que não tem data para acabar. Já os Correios dizem que 83% dos funcionários estão trabalhando normalmente e que o sistema de distribuição não foi afetado. 

Veja também

Por outro lado, o que as empresas de e-commerces estão fazendo para driblar os impactos da greve? Desde o início da pandemia, as vendas online tiveram uma alta de 70% no segundo trimestre, o que pressionou a cadeia logística de entregas.

Algumas empresas buscaram se preparar para momentos como esse. Nos últimos anos, as gigantes varejistas desenvolveram a própria estrutura logística e sistemas de entregas. 

No episódio #001 do podcast Exame Agora nós respondemos essas e várias outras dúvidas sobre a Greve dos Correios, falamos quais são os direitos do consumidor em uma situação como essa. O diretor-executivo de e-commerce do Magalu, Leandro Soares, ainda explicou como a gigante varejista está driblando a paralisação para realizar as entregas e crescer ainda mais no mercado online. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here